quarta-feira, 6 de abril de 2016

CAMINHADA DE CONSCIENTIZAÇÃO PELA COMUNIDADE


“Se o mosquito da dengue pode matar, ele não pode nascer. Ele agora transmite também chikungunya e zika”.



Nossa escola participa de uma campanha de combate ao Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus – esta última pode ser a causa do aumento de casos de microcefalia em alguns estados do nosso país. O objetivo da campanha é alertar a população para a necessidade de fazer um “combate sem trégua ao mosquito da dengue”, depois que o País passou a enfrentar um aumento de 176% de casos prováveis da doença. A estimativa é de 1,5 milhão de casos em 2016, contra 555,4 mil no ano passado, por isso a turma do 8º ano B juntamente com a Coordenadora Soraya e professores fizeram uma caminhada de conscientização pela comunidade.


O momento que estamos vivendo é grave. Essa é uma luta que sozinho (o governo) não será vitorioso. Nós não venceremos essa batalha se a população não se atentar para a gravidade do que estamos vivendo.

O Brasil registra neste ano 739 casos suspeitos de recém-nascidos com microcefalia, doença que causa durante a gestação a má formação do crânio. A vinculação dessa doença a partir da transmissão do vírus zika pelo Aedes aegypti é uma novidade surgida no Brasil, de acordo com o diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch.


O dado consta do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pela pasta da Saúde. A campanha se baseará no slogan “Se o mosquito da dengue pode matar, ele não pode nascer. Ele agora transmite também chikungunya e zika”.





 



     
                              

 


                            






                                    






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Professores 2017

Funcionários 2017